Educação Condutiva - com amor

Quero escrever sobre Educação Condutiva porque me apaixonei por este método, cheio de amor, que tem atendido aos meus filhos com p.c. Quero descrever o que tenho estudado, aprendido, escutado e sentido ... Tenho a vontade de abraçar o mundo e fazer com que todas as crianças na mesma condição motora de meus filhos, tenham a chance de receber toda esta inteligência, técnica, forma de agir, pensar e sentir, que com todo carinho o Dr. Andras Peto deixou de herança.

Monday, March 05, 2007

E.C. x terapias x dinheiro x tempo


Sempre estive contente com o trabalho que fiz com meus filhos, todas as terapias, as massagens, as opções alternativas, as mais diferentes experiências.


Eu fui uma incansávell em busca do melhor para os meus filhos. Para que eles se sentissem confortável, contentes, gratificados com o êxito de conseguir. E é neste sorriso lindo de quem com muita dificuldade pronuncia um 'mããe', ou da vivacidade de manter os dois braços esticados e diz 'I know how to do it', mesmo não conseguindo ter a perfeição do movimento.


Depois de tanto procurar me deparei com a educação condutiva que me ensinou, me encaminhou, me preparou para conseguir enxergar meus filhos da forma como eles são, acreditando no potencial que eles têm, exercendo a positividade. E em toda esta busca, hoje eu me sinto confortável. E isto não quer dizer que eu não possa mudar de opinião, porquê eu não tenho nem medo, nem vergonha. Eu mudo de opinião mesmo.


Já fui esta louca incansável que passava as manhãs, as tardes, os fins de semana indo pra lá e pra cá de consultório em consultório, de terapeuta em terapeuta. Nos momentos de 'folga' discutia com meu marido se ainda era pouco o que fazíamos. Graças a Deus sempre conseguimos financiar tudo o que meus filhos precisavam, e temos muito em mente que o finaciamento se dá agora! Guardar para o futuro ? Que futuro os espera, vamos tentar melhorar, consertar, investir já!


Como disse a minha super sogra, mandar filhos aos 15 anos pros Estados Unidos todos querem, mas e se meu filho tem alguma dificuldade, por algum motivo não pode ir sozinho, onde estão os dólares dele? Têm dólares reservados pra ele para que ele usufrua no que for mais produtivo pra ele? O que nos cansa é o gasto de tempo, estas idas e vindas, o vai e vém sem sentido. Nos fatiga, nos dá olheiras de fazer um trabalho automático, só por fazer. Quero fazer algo com propósito e quero estar contente e plenamente satisfeita com o que faço.


Depois que conheci a educação condutiva não consigo me ver sobrevivendo sem tudo isso. Obrigada Dr. Peto. Por ter pensado e desenvolvido este método para os meus filhos. Crianças especiais, com paralisia cerebral, que não tiveram a chance de nascer dentro da naturalidade esperada. Obrigada.


8 Comments:

Anonymous Néa e Arthur said...

Oi Letícia,
não preciso nem comentar pois tudo que vc escreveu é como me sinto, por isso tenho que experimentar a educação condutiva.Quero fazer o curso de férias não esqueça de mim.
Beijos

9:24 PM  
Anonymous Anonymous said...

Letícia, o Dr. Peto tinha filho com Paralisia Cerebral????

Marcio

12:45 PM  
Blogger Rita Branco said...

Letícia Querida,

Estive ausente pela correria da vida..mas não deixei de ler uma única palavra deste teu blog tão ESPECIAL.
Vou já para minha caixa de e'mails divulgar o funcionamento da Educação Condutiva em Floripa. Como já te disse, o mínimo que se pode fazer é divulgar, alguém pode precisar.
Quando for ao Brasil, vou querer conhcer este lugar tão ESPECIAL!!
Parabéns, força SEMPRE!!
Beijos muitos!

3:39 PM  
Blogger Eugenia said...

Letícia,

Quero deixar registrado o quanto estou feliz com a tua idéia de difundir a educaçao condutiva no Brasil e vou espalhar sobre o teu blog no Rio.
Beijos,
Eugenia

8:06 PM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Néa,

Isto é o que eu sinto, é o que eu percebo, é o que eu vivencio. Vamos nos conhecer no curso de férias.

;)
Leticia

8:08 PM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Marcio

Dr. Peto era um cara dedicado aos estudos. Sua mesa era sempre uma pilha de livros e jornais. Ele recebia periódicos de todo o mundo e era um curioso nato, indo em busca de tudo o que ele acreditava estar em sintonia com o individuo. Ele era um gênio para a época dele. Ele foi casado, por dois anos, mas não teve filhos. Ele era um solidário, dedicado e obstinado para ensinar crianças com dificuldades motoras.
Você pode ler mais sobre ele em vários artigos deste blog, mas te sugiro ir ao mês de setembro e ler o que se chama MUITO A FRENTE DO SEU TEMPO, do dia 12.

Com amor,
Leticia

8:12 PM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Ritinha,

Não tenho palavras para te agradecer... Este é mesmo o meu papel, divulgar, socializar, compartilhar. E quem puder aproveitar, que disfrute! Melhor ainda se também pude divulgar. ;)

Com amor,
Leticia

8:14 PM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Eugênia,

Que surpresa te encontrar aqui. Fico cada dia mais feliz de encontrar e conhecer pessoas maravilhosas. Vamos nos encontrar em julho! ;)

e... obrigada por divulgar!

Leticia

8:15 PM  

Post a Comment

<< Home