Educação Condutiva - com amor

Quero escrever sobre Educação Condutiva porque me apaixonei por este método, cheio de amor, que tem atendido aos meus filhos com p.c. Quero descrever o que tenho estudado, aprendido, escutado e sentido ... Tenho a vontade de abraçar o mundo e fazer com que todas as crianças na mesma condição motora de meus filhos, tenham a chance de receber toda esta inteligência, técnica, forma de agir, pensar e sentir, que com todo carinho o Dr. Andras Peto deixou de herança.

Thursday, June 12, 2008

Realizar já


Meus filhos estão fazendo seis anos no sábado. E conversando sobre este momento meu filho (mais uma vez) pergunta: Quando é que eu vou crescer mãe?
Ele quer saber quando será adolescente, quando será adulto, quando vai poder andar. Não tenho o que responder senão dizer que temos que esperar as coisas acontecerem, provocar o desejo de querer ficar sentado sozinho, depois ficar em pé sozinho e então operacionalizar alguns passos.

Não estou provocando a ilusão, e também não estou acabando com a esperança. Simplesmente despertar o interesse pela paciência, pela tolerância e maturidade.
Não existe uma regra, nem uma receita; o ensinamento para a maturidade é na vivência e experiência.

Há algumas semanas ele me pediu para pular corda comigo. Então eu disse que ele não consegue ficar em pé sozinho e sem ficar em pé, ele não consegue pular corda. Mas lembrei a ele que na Educação Condutiva ele fica em pé sozinho, segurando no espaldar da cadeira por alguns instantes, cada dia um pouco mais. E foi o momento de explicar a ele o porquê dos exercícios de standing frame (parapodium, estabilizador), atividades de posição em pé. - Não fazemos estas atividades sem objetivos meu filho, estamos buscando uma realização. Só então você poderá pular corda.

Eu quase não consegui terminar a frase e ele me pediu no mesmo instante: - Quero fazer o standing agora mãe.

Eram seis e meia da manhã. Com cinco anos, com paciência e tolerância em busca de sua realização.

4 Comments:

Blogger Grilinha said...

Estou a imaginar...e a sonhar docemente junto.
Que bela história, Leticia.

Beijos

5:24 PM  
Anonymous Mara said...

acredito que todo desejo,sonho vem acompanhado da realização...ou então não existiriam.Creio q á partir do momento que temos algum desejo, é pq nosso "eu" ja esta trabalhando para a realização.
Leticia!! as vezes demora um pouquinho mais.....muita força e coragem!!!tudo passa!!!
beijos
Mara

5:59 PM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Grilinha,
Uma história realizável pois tenho a cena construída em minha mente. Só dependemos de tempo com paciência e tolerância.
Com amor,
Leticia

7:36 AM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Mara,
Adorei a sua visita por aqui! Nós que temos filhos gêmeos, também temos vidas gêmeas.
Acredito certamente que `querer realizar` já é metade do caminho.
Um beijo com amor, me emociono com tua visita.
Leticia

7:37 AM  

Post a Comment

<< Home