Educação Condutiva - com amor

Quero escrever sobre Educação Condutiva porque me apaixonei por este método, cheio de amor, que tem atendido aos meus filhos com p.c. Quero descrever o que tenho estudado, aprendido, escutado e sentido ... Tenho a vontade de abraçar o mundo e fazer com que todas as crianças na mesma condição motora de meus filhos, tenham a chance de receber toda esta inteligência, técnica, forma de agir, pensar e sentir, que com todo carinho o Dr. Andras Peto deixou de herança.

Tuesday, July 31, 2007

Andar de bicicleta e olhar pra frente


Escutei na Mothern este fim de semana uma história em que a mãe ensinava a filha a andar de bicicleta. Primeiro as rodinhas, depois o equilíbrio em uma só, depois conseguir manter o guidom em linha reta, e além de tudo ter que olhar pra frente!

Estar 'lá em cima' daquele banco já parecia ser algo totalmente novo. Eu vi nas palavras de um de meus filhos na primeira vez que sentaram em uma bicicleta adaptada, foi esta a principal experiência :
- Ai mãe vou cair daqui, que alto!

São tantas as sensações de estar ali naquela bicicleta, que estar 'no alto', não tinha sido a sensação que eu tinha percebido. Eu me percebo tentando decifrar e experimentar as sensações que eles vivem. Certamente as sensações deles são diferentes das minhas. Eles têm uma percepção muito maior. Não tendo a possibilidade de 'resolver' sozinho muitas coisas, acabam desenvolvendo novas formas de entendimento e encontrando outras soluções para o seu dia a dia.

Percebo que meus filhos sentem muito mais insegurança em situações novas, antevém situações de perigo com mais precisão, tem um ouvido apurado, um paladar seleto, um olfato que não erra. Também entendo que uma massagem será ainda mais sensível, podendo até irritar. Um carinho, um chamego, um afeto, é um derretimento da alma. A entrega é total, a amizade, a confiança, a unidade: impossíveis de medir. E aquele olhar que não fala, e que me diz tudo, consegue me passar muito mais que palavras, mas emoção, sensação, esperança, fé, amor.

São todas estas sensações que fazem de mim uma mãe aprendendo a andar de bicicleta. Mãe que cuida de seus filhos, vive por seus filhos, comunga com seus filhos. E ainda tem que olhar pra frente!

3 Comments:

Anonymous Néa e Arthur said...

Oi Letícia,Andei sumida mas não esqueço de vcs !!!!!!!!!!!
Tudo o que escreveu é verdade,o Arthur tem uma sensibilidade muito grande e um olhar que diz tudo!!!!!!!!É muito bom ser mãe,me sinto feliz com os momentos que tenho junto do meu filho!!!!!!!!!!!!
Beijos
Néa e Arthur

8:05 PM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Néa e Arthur,
Sentimos sua falta por aqui...
Cada olhar desse é uma tatuagem que fica gravada na alma, não é mesmo?
Um beijão e volte sempre!
Leticia

6:15 AM  
Blogger Dinha said...

Letícia,
também estou no grupo das que ficaram fora um tempo. O Caio teve algumas intercorrências, eu tive difíceis decisões e providências a tomar. Mas sempre estive aqui - em pensamento e coração. Esta semana, dei um ctrl C + ctrl V e levei teus textos pra ler em casa e me atualizar.
Quanta sensibilidade em cada palavra! E que aprendizado fortalecedor é esta caminhada. Me entristeço por não ter estado presente no curso de EC. Mas rezo de todo o meu coração para o êxito de todos os teus projetos, com a certeza de que o que pretendo ser é uma mãe cada dia mais feliz e realizada com meus filhos. E com o sucesso e a expansão que a EC há de ter, pelo teu amor e envolvimento, pretendo que em 2008 meu Caio possa vivênciá-la junto a vocês. Assim seja!
Um grande beijo, com muito carinho e gratidão.

7:04 AM  

Post a Comment

<< Home