Educação Condutiva - com amor

Quero escrever sobre Educação Condutiva porque me apaixonei por este método, cheio de amor, que tem atendido aos meus filhos com p.c. Quero descrever o que tenho estudado, aprendido, escutado e sentido ... Tenho a vontade de abraçar o mundo e fazer com que todas as crianças na mesma condição motora de meus filhos, tenham a chance de receber toda esta inteligência, técnica, forma de agir, pensar e sentir, que com todo carinho o Dr. Andras Peto deixou de herança.

Tuesday, November 21, 2006

Na condição que eles são


Hoje pela manhã o Andy, pai do Thomas, veio se abrir comigo, disse que estava estressado, chateado e triste com a vida. Não conseguia ver o filho dele na condição que é e estar sempre em paz consigo mesmo. Me perguntou qual era o segredo que eu e meu marido temos, de estar sempre muito felizes.

Andy estava muito chateado com o desenvolvimento de seu filho e me confidenciou que vê ele como duas crianças: uma que é ele, o adorável Thomas, e outra que é uma chamada paralisia cerebral que está de mãos dadas com ele, e que está sempre o arrastando para tráz. Ele tenta ir adiante, mas a outra criança não deixa.

Tenho meus piores dias, mas nunca tento ver os meus filhos como eles deveriam ser. Eles são assim, nesta condição. Se eles sempre choram quando chega uma visita, é porque eles ainda são imaturos para entender o contexto social. Se ele ainda acorda muitas vezes durante a noite, é porquê ainda não atingiu a maturidade suficiente para relaxar e recuperar seu dia de trabalho. Se ele sempre olha para o lado esquerdo quando deveria olhar para frente, é porque esta é a condição dele. Se eles fizessem algo diferente do que espero, então não seriam os meus filhos que conheço.

Tudo isso disse ao Andy, pois não significa que eles serão sempre assim, mas hoje é assim e é desta forma que devemos enxergá-los.


6 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Oi Le...
Hoje sobrou um tempinho para entrar no seu blogger e simplesmente chorei pela maneira que vc descreve... Vc é mesmo D+. Desejo que Deus esteja sempre iluminando sua familia maravilhosa e tudo de bom.
Beijo com carinho, Bianca

2:24 PM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Bianca,
Aparece sempre aqui, não pra chorar não! Para nos darmos a chance de aceitar o 'não-aceitável'.
Um beijo.

8:20 AM  
Anonymous Gabi said...

Lê, tu és demais!!!!!!!
Te admiro muito minha prima!
Beijosss
Gabi

4:31 PM  
Blogger Dinha said...

Disse tudo, Letícia.
Passo exatamente pelo que descreveste. E, afinal, são nossas "humanidades". Amo incondicionalmente meu filho, exatamente como ele é, mas tenho meus momentos de cansaço, fraqueza, desânimo. Mas ao lado desses sentimentos, a certeza de que nunca um dia é igual a outro, me faz ir em frente, com esperança, mas principalmente, com muito amor. Bjs pra vc!

2:43 PM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Dinha,
Cansaço, desânimo e fraqueza caminham lado a lado com a força, a empolgação e o amor que tenho comigo mesmo! Um não seria sem o outro...Um dia não será igual ao outro, porquê amanhã será MELHOR. Estou certa de que o pior já passou...

3:41 PM  
Anonymous Anonymous said...

Fui ler o blog da Dinha e achei demais...qdo vi ela tinha retirado do teu texto!!!!
Emoção total!!!!
Demais, demais mesmo!!!
Te amo minha irmãzinha
Conta comigo sempre!
Silvia

12:32 PM  

Post a Comment

<< Home