Educação Condutiva - com amor

Quero escrever sobre Educação Condutiva porque me apaixonei por este método, cheio de amor, que tem atendido aos meus filhos com p.c. Quero descrever o que tenho estudado, aprendido, escutado e sentido ... Tenho a vontade de abraçar o mundo e fazer com que todas as crianças na mesma condição motora de meus filhos, tenham a chance de receber toda esta inteligência, técnica, forma de agir, pensar e sentir, que com todo carinho o Dr. Andras Peto deixou de herança.

Tuesday, November 13, 2007

Com Amor por Andrew


Educação Condutiva para mim passou a ser um desejo de consumo quando ouvi pela primeira vez falar deste método. Como um cavalo com a visão limitada, já não enxergava nada a minha frente, a não ser conhecer, descobrir e experimentar esta forma de aprendizado.

Este desejo nos despertou imediatamente a vontade de viajar ao México para um curso de verão. Mesmo tendo uma experiência cultural bastante difícil, convivendo com uma comida apimentada e alacranes (leia-se escorpiões) por toda a parte; estar na Escola ConNosotros foi mais do que acolhedor. Foi viver aquela experiência única, de conhecer algo pela primeira vez, aquele despertar da alma, de querer mais, de não largar mais.

Organizando finanças e nosso modo de vida, a mudança para a Inglaterra foi quase que continuidade, sem ter dúvida alguma do que estávamos buscando. Nossa experiência lá longe, foi saboreada a cada dia, com chuva, com neve, com febre - sem empecilho algum: Meus filhos estavam sempre lá!

Da metade do ano para a frente, quando nossa vida internacional passou a ser rotina, já estávamos saudosos daquilo que não sentíamos falta ainda: nossa volta pra casa. Com um filme de suspense passando na tela de nossos olhos, de um futuro incerto para a continuidade da Educação Condutiva em Florianópolis. Muitas dúvidas, dificuldades, improbabilidades.

Junto com Andrew Sutton sentamos para refletir e pedir conselhos. Lembro de minha agenda cheia de perguntas sobre as crianças, as condutoras, a equipe, os móveis, o espaço, as rotinas, os horários, a quantidade, a qualidade, a continuidade... Andrew é daquele tipo de intelectual que não anota uma palavra e não esquece uma vírgula.

Com seus 86 anos me pediu uma semana e duas semanas depois escreveu uma Carta aos Brasileiros, a segunda que tinha feito. Nela um algoritmo, usando de muitos se-então-senão, nos deu várias sugestões de como seguir com êxito. Não sabíamos nem por onde começar, mas instintivamente fizemos.

Hoje o projeto Com Amor existe e me orgulho de ser citada em seu blog, quando ele escreve um artigo falando sobre oportunidades de trabalho para condutoras no Tibet. Se não bastasse ao final de seu artigo cita este blog.

Nosso sonho obstinado, nos mostrou muito além do que esperávamos. De um desejo surgiu a nossa realidade.

2 Comments:

Blogger SIMONE said...

Oi Lê... que orgulho hein? O blog que começou sem grandes pretenções, apenas para vc despejar aquele turbilhão de informações e emoções que vinhas vivenciando hoje sendo citado por um grande profissional da área. Parabéns por mais uma conquista! Beijão pra turmina

4:55 PM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Simone,

Sim! `Tô me achando`, não nego! (risos)

Um beijo com amor,
Leticia

2:25 PM  

Post a Comment

<< Home