Educação Condutiva - com amor

Quero escrever sobre Educação Condutiva porque me apaixonei por este método, cheio de amor, que tem atendido aos meus filhos com p.c. Quero descrever o que tenho estudado, aprendido, escutado e sentido ... Tenho a vontade de abraçar o mundo e fazer com que todas as crianças na mesma condição motora de meus filhos, tenham a chance de receber toda esta inteligência, técnica, forma de agir, pensar e sentir, que com todo carinho o Dr. Andras Peto deixou de herança.

Tuesday, January 16, 2007

Relatório de especialistas


Este único artigo escrito por Peto descreve o início da forma de trabalho com Educação Condutiva. O momento era de pós-guerra, na década de 50, ao ler o texto, parece algo totalmente novo. Naquela época a reputação do Instituto e a forma de trabalho que Andras Peto realizava, acabou chamando a atenção e o interesse para um grupo de médicos. Estes uniram-se e foram pesquisar do que se tratava. Aqui uma breve descrição de seu relatório:

"Nós podemos visualizar que os pacientes deste Instituto podem ser tratados com sucesso. Nossa opinião é suportada com as descrições a seguir. A maioria dos pacientes tratados aqui vieram de outros centros onde foram qualificados como 'sem tratamento' ou nem foram admitidos em outros institutos devido sua condição. Entre eles encontramos diferentes formas de paralisia cerebral, pacientes que tiveram poliomelite e outras formas de paralisia causadas por acidentes. Os pacientes são de diversas idades, e dada sua condição de saúde nãop podem movimentar seus membros voluntariamente. Como citado antes, estes pacientes foram tratados em outros centros sem sucesso. Vimos que muitos dos pacientes tiveram resultados positivos e que a forma de tratamento conduzida os fez ter a iniciativa para mudar de lugar de forma independente e mover os membros superiores pelo mesno quando solicitado, outros tiveram ainda uma completa reabilitação. Eram pacientes que não tinham condições de falar ou escrever devido a sua condição motora e agora eles conseguem executar estas tarefas de forma tão boa que estão preparados para serem inseridos na escola regular. Todos estes resultados nos mostram que o sucesso pode ser atingido em casos em que se dizia não ser possível."

Entre estes médicos que observaram o trabalho de Educação Condutiva com as crianças estavam cirurgiões pediatras, ortopédicos e clínicos pediatras. Eles também destacam o fato de que todo o 'tratamento' não usava ( e ainda não se utiliza) nenhum tipo de medicação. Para reduzir espasticidade ou aumentar tônus, usavam apenas do movimento rítmico.

2 Comments:

Anonymous Anonymous said...

E é exatamente isso que vai acontecer com eles! Tenho certeza disto!
Beijoss
Dinda

1:35 PM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Dinda,

Super show... força positiva sempre! ;)

Com amor,
Leticia

7:20 PM  

Post a Comment

<< Home