Educação Condutiva - com amor

Quero escrever sobre Educação Condutiva porque me apaixonei por este método, cheio de amor, que tem atendido aos meus filhos com p.c. Quero descrever o que tenho estudado, aprendido, escutado e sentido ... Tenho a vontade de abraçar o mundo e fazer com que todas as crianças na mesma condição motora de meus filhos, tenham a chance de receber toda esta inteligência, técnica, forma de agir, pensar e sentir, que com todo carinho o Dr. Andras Peto deixou de herança.

Sunday, November 05, 2006

E.C. na Hungria, na Inglaterra, no Brasil


Quando ouvi pela primeira vez falar em Educação Condutiva, e que me pareceu justo a idéia de conhecê-la um pouco melhor, ficava imaginado como seria tudo isto na Hungria. Sempre tive vontade de ir até lá e conhecer a escola, o Instituto Peto, verificar 'bem de perto' o desenvolvimento desta forma de educação, sem perder nada que tivesse sido 'confundido' em outro país.

Por fim decidimos não ir a Hungria, mais por falta de informação do que de vontade. Não consegui contato com eles, e tudo o que tinha disponível estava em húngaro. Tinhamos então optado por vir até a Inglaterra e então daqui partir pra lá. Este destino era certo. Afinal, foi lá onde nasceu este método e onde ainda hoje se respira Educação Condutiva.

Estaremos fazendo um ano de Inglaterra e ainda não fomos até a Hungria. Estamos à duas horas de vôo e os custos de viagem são bem baixos. Porquê ?

Quem saciou a minha vontade de ir até lá foi Andrew Sutton, hoje representante do Conselho da Escola de Birmingham. Andrew teve contato direto com Mari Hari quando iniciaram os primeiros passos da Educação Condutiva na Inglaterra e foi ele quem trouxe o projeto de formação de condutores para cá.

Andrew comparou a Educação Condutiva com a invenção do telefone. Hoje todos nós usamos o telefone de diversas formas, nem sabemos direito como ele funciona, muito menos quando foi inventado, ou por quem, ou onde. O que importa é que ele é útil, funcional e principalmente, globalizado. Em todos os lugares ele existe, ele funciona, sem que precisamos ficar nos perguntado se ele foi inventado na Europa, Rússia ou América.

E assim é a Educação Condutiva, não importa exatamente que ela foi criada e ainda é desenvolvida na Hungria. Hoje ela é globalizada, pode ser aplicada em qualquer lugar, e cada lugar acaba 'adaptando' para o modo de vida de seu país. Uns usam mais do contato corporal, como massagens, outros de ordens e definição de objetivos verbais, outros ainda da inserção de terapias na água ou foco no desenvolvimento da fala.

A Educação Condutiva pode ser levada da forma que seja útil para cada local e grupo de crianças. Afinal ela é um retrato da rotina diária de cada um de nós e assim deverá ser para cada país que ela se destine.

2 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Leticia, não lhe conheço pessoalmente mas pelo seu blooger voc~e é uma batalhadora e vencedora. Parabéns! Entrei para conhecer um pouco sobre a Educação Condutiva e adorei espero poder estudar mais e ajudar várias cças que estão na FCEE/CENAp que freqüentam diariamente a Instituição.
Márcia

4:36 PM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Márcia, obrigada pelos elogios e o que desejar estudar conte comigo! Quanto mais crianças pudermos ajudar, faremos cada vida melhor! Obrigada.

5:58 PM  

Post a Comment

<< Home