Educação Condutiva - com amor

Quero escrever sobre Educação Condutiva porque me apaixonei por este método, cheio de amor, que tem atendido aos meus filhos com p.c. Quero descrever o que tenho estudado, aprendido, escutado e sentido ... Tenho a vontade de abraçar o mundo e fazer com que todas as crianças na mesma condição motora de meus filhos, tenham a chance de receber toda esta inteligência, técnica, forma de agir, pensar e sentir, que com todo carinho o Dr. Andras Peto deixou de herança.

Friday, February 11, 2011

Ventríloquo do amor


A pergunta é verbal. A resposta é muda.

A pergunta é direta. A voz da resposta é minha.

A pergunta é minha. A resposta é dele.

Uns podem dizer que estou criando aquela resposta. Ele não disse nada, como pode ser?

Sou um ventríloquo brincando de amar. Meu filho pode não responder com a palavra, mas ele continua desejando.

Ele tem escolhas. Sabe escolher entre sim e não. Simples?

Não me parecia muito, escolher entre o sim e não. Uma vez um condutor me disse que ele sabe escolher. Saber querer ou não querer é tudo que desejamos em nossas vidas.

Vejo pais conversarem com seus filhos especiais onde a resposta vem com um leve movimentar de cabeça ou uma sobrancelha que ousa levantar.

Não acontece só comigo. Vejo pais usando a voz dos seus filhos. Mesmo que eles tenham voz...

Cada um descobre em seu filho, a gramática portuguesa. Cada pai ventríloquo, que testado diariamente, não deixa de amar.

3 Comments:

Anonymous Anonymous said...

OI Letícia,
passei por aqui e como sempre fico emocionada e maravilhada com a clareza dos textos que traduzem tanto o nosso cotidiano "especial".
beijos a todos.
Eugenia

4:13 PM  
Blogger Mariana Hart said...

Vc é incrível!

A comunicação através do maior amor do mundo é a mais plena que poderia existir! Te entendo muito bem! Leo tb não fala, mas nossa comunicação é mais que especial! Sei de tudo o que gosta ou não e o que ele quer e qdo quer!

Um super beijo pra vcs! =)

4:22 PM  
Blogger Andrea Luciana said...

Oi Leticia!
Acompanho sempre seus textos. E fico muito emocionada, toda vez que os leio, meu filho Kauê pouco consegue se expressar através da fala , mas nos entendemos muito, olhares, expressões, a linguagem do amor,e essa, é para mim, a maior de todas.
Bjs a todos vocês.

5:13 PM  

Post a Comment

<< Home