Educação Condutiva - com amor

Quero escrever sobre Educação Condutiva porque me apaixonei por este método, cheio de amor, que tem atendido aos meus filhos com p.c. Quero descrever o que tenho estudado, aprendido, escutado e sentido ... Tenho a vontade de abraçar o mundo e fazer com que todas as crianças na mesma condição motora de meus filhos, tenham a chance de receber toda esta inteligência, técnica, forma de agir, pensar e sentir, que com todo carinho o Dr. Andras Peto deixou de herança.

Monday, December 10, 2007

fim de ano, e de tudo mais


Em momento de fim de ano, não aquieto meus voláteis pensamentos. Penso em todos os fins, sem muito fim:
... o fim do planeta que parece ter passado da infância, onde qualquer perturbação já causa um desastre ambiental,
... o fim do sol, que em fase adulta só tem mais metade de sua vida,
... o fim do universo que se enfiará dentro de um voraz buraco negro,
... no fim da vida que nos parece tão curta a cada momento, nos fazendo ter pensamentos tão individuais e egoístas, como se esta preocupação fosse somente minha, e de mais ninguém.

Quem sabe a vida é mesmo em formato de espiral, uma espiral que sobe, que tem seus elos cada vez mais amplos, onde em cada vida não enxergamos o que passou, e de onde estamos não conseguimos perceber o que está por vir. Algumas vezes com a sensação de ter que voltar atrás para consertar ou apagar algo, outras com a certeza que começaremos um novo agora, neste mesmo momento.

Vivemos de promessas para nós mesmos, fazendo de todos os dias quase que uma cópia do dia anterior, mesmo com muitas mudanças parece que não saímos do lugar. Levei meus filhos para conhecerem um novo ambiente, e pela agenda corrida, tivemos que faltar um dia da Educação Condutiva. Ao saberem disso, questionou:
- Mãe, será que pode ser depois das sete? Ou quem sabe, no sábado? Eu não quero faltar aula!

Dentro de uma rotina de trabalho, fazendo que meus meninos estejam a cada dia mais aptos para realizarem as funções que desejam, não querem perder nada, um dia sequer. Parecendo adultos, se sentem responsáveis pelos seus compromissos e também se mostram angustiados com o fim do ano letivo, o fim de uma classe, de uma grupo de amigos, de uma rotina diária.

Para eles talvez não esteja claro que ano que vem tem mais, que este fim é apenas burocrático e que na verdade nada terminou. Dezembro é igual a janeiro, que é igual a março, somente os nomes e as estações estão diferentes. É apenas uma pausa, para recomeçar. Talvez este pensamento conforte também a mim, os meus voláteis pensamentos, o fim do ano, do planeta, do sol, do universo, da vida...

6 Comments:

Blogger Grilinha said...

Fizeste-me lembrar um livro que li:só o amor é real- Brian Weiss...

As nossa diversas vidas e as nossas poucas almas gémeas. Nem sei se acredito, mas é lindo imaginar que é real...

Eu acho que para as crianças a rotina é uma benção. Eles se sentem seguros, orientados. Por aqui e devido à agitação de tantas actividades, acabamos por tentar cumprir uma rotina semanal rígida. E o JP acaba sabendo quando é sábado (dia seguinte aos cavalos) e os ritmos vão orientando a sua vivência....acho que é algo bom.

Um grande beijinho e que a rotina de 2008 seja a melhor do mundo

5:30 PM  
Anonymous Anonymous said...

Belíssimo texto!!!!!!!!!!!


Tio Marcio

6:09 AM  
Blogger Eugenia said...

Querida Letícia,
Mais uma vez fico emocionada com as tuas palavras.Tão lindas,tão reais e tão cotidianas. Eu acredito que a rotina tambem está na capacidade de sermos "integrais",corpo,mente ,espírito, a cada minuto dos nossos dias.Minuto por minuto refazemos nossas espirais internas e nos colocamos nas espirais da vida.
Um grande beijo.
Saudades,
Eugenia

7:38 AM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Grilinha,
Interessante esta vivência e aprendizado de acordo com nossa rotina... talvez seja assim mesmo e não nos damos conta porque somos adultos. Felizmente reaprendemos com eles.
Com amor,
Leticia

5:38 PM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Tio Marcio,
Sempre por aqui... que delícia.
Um beijão,
Leticia

5:38 PM  
Blogger LeticiaBúrigoTK-1288 said...

Eugenia,
Sou eu que me emociono com teus comentários, tão próximos dos meus. Minuto por minuto estamos nesse constante aprendizado - bem lembrado!
Um beijo saudoso,
Leticia

5:47 PM  

Post a Comment

<< Home