Educação Condutiva - com amor

Quero escrever sobre Educação Condutiva porque me apaixonei por este método, cheio de amor, que tem atendido aos meus filhos com p.c. Quero descrever o que tenho estudado, aprendido, escutado e sentido ... Tenho a vontade de abraçar o mundo e fazer com que todas as crianças na mesma condição motora de meus filhos, tenham a chance de receber toda esta inteligência, técnica, forma de agir, pensar e sentir, que com todo carinho o Dr. Andras Peto deixou de herança.

Monday, April 23, 2007

Com a palavra: a condutora


Não é a primeira vez que uma visita elogia o tom de voz da condutora. Ela é firme, dá confiança e acredita no potencial de meus filhos. Ela é minuciosa, não deixa passar um deslize.

Comentou comigo que não é fácil deixar as crianças em pé, e que normalmente nós acabamos por dar suporte a elas:
- Suporte? Pra que serve meu trabalho então ?
Ela estufa o peito e diz que está aqui para ensinar as crianças a executar as atividades por elas mesmas, e se ela deixar alguém ajudar eles a fazerem os movimentos, então pra que serve o esforço ? Agora ela ordena que suas auxiliares façam eles ficarem de pé somente se elas estiverem ajoelhadas, assim ela impede que as crianças sejam ajudadas, ou que tenham o menor auxílio possível.

Ela não cansa de ensinar a todo momento, para que não alimentemos as crianças e sim que deixemos permitir que elas tenham o desejo de comerem sozinhas. Que tenham a intenção do movimento. Muitas vezes ela é durona e não deixa o meu filho comer até que ele agradeça pelo lanche. E ele espera, não come, faz cara de choro e por fim, agradece e come.

Ela me comenta:
- Eu sei que eles podem Leticia, por isso eu insisto, sou durona, malvada e ríspida. Eu acredito no potencial deles e vou fazer com que eles consigam.

Ela me disse que durante sua formação na Hungria, esqueceu quantas vezes foi pra casa chorando, de tanta crítica que recebeu. Me lembrou que um dia estava com uma criança e a condutora líder disse: - Seu pescoço está demonstrando tensão, você não está confiante do que está fazendo e não está permitindo que a criança faça. Termine esta atividade e volte amanhã.

Se nós achamos que os ingleses são ríspidos e firmes, é porquê não conhecíamos as húngaras. Foi assim na Inglaterra, com todas as condutoras que conhecemos. Elas são muito amáveis, mas muito conscientes de seu trabalho em conduzir. As condutoras na Inglaterra eram quase todas húngaras.

Logo que ela chegou aqui em Florianópolis e começamos o Projeto Com Amor, as duas assistentes perguntaram qual era o horário do lanche delas. E ela me disse:
- Eu não como, não bebo nada e não vou ao banheiro. Chego pronta para o meu trabalho. E espero que elas façam o mesmo.

E assim estamos, a cada dia, recebendo elogios do trabalho que estamos realizando. Agora sendo testado e avaliado por interessados que nos visitam regularmente, sempre sugerindo, criticando e elogiando. Obrigada.

8 Comments:

Blogger Grilinha said...

Surpreendes-me sempre, amiga. Um bj

6:39 PM  
Anonymous Néa e Arthur said...

Realmente ela Bárbara,tudo que nossos filhos precisam de pessoas que acreditem neles e de muita determinação!

Beijosss

9:15 AM  
Anonymous Anonymous said...

Realmente esta mulher é ¨BARBARA¨!!!!

9:18 PM  
Blogger Cristiana Soares said...

Ahhhh, Letícia... era de uma húngara dessa que eu precisava. Sempre fiz o papel da "mãe ruim" justamente por agir como ela. Mas sozinha foi muito pouco. Precisava de uma outra "malvada" por perto. Que sorte a dos seus filhos!!! heheheh... beijinhos neles!

8:41 AM  
Anonymous Anonymous said...

João

Nossa nao conhencia o que era educação condutiva, mas lendo agora no seu blogger, pode-se fazer um pequeno conceito de conhecimento. Parabens... e muito sucesso...

2:41 PM  
Blogger bete said...

Olá, parabéns por todo seu empenho. Não leio bem o inglês, mas havia entendido que um casal de brasileiros ficaram na Inglaterra durante um tempo, agora sei que foram vocês. Vcs não vão trazer para SP? Como poderia tomar contato? Tudo o que vc escreve é muito pertinente, me sinto da mesma forma e passamos pelos mesmos problemas.
Obrigada

8:42 PM  
Blogger Loreninha said...

Li um artigo seu e me interessei bastante, procurei então seu blog, o qual vc tinha feito menção no artigo, e fiquei maravilhada.
Sou estudante de fisioterapia da universidade católica de Goiás e tenho um trabalho para apresentar sobre educação condutiva...
Atualmente o material sobre esse assunto é mto escasso, principalmente em português
Se vc pudesse queria que vc enviasse qualquer material sobre o assunto para q eu pudesse apresentar um trabalho bem completo e estimulante, para que as pessoas se interessassem sobre esse assunto e essa técnica se expandisse Uma vez que ao meu ver, ela tem demonstrado grande efetividade
Se vc tiver fotos que possam ser divulgadas sobre o mobiliário utilizado ou até mesmo sequência de movimentos, seria de grande valia
Meu email é supertuxa@gmail.com
Estarei esperando um posição sua
Grata
Lorena

10:54 PM  
Anonymous Anonymous said...

Tenho trigêmeos de 4 anos com paralisia cerebral e me interessei muito pelo que li. Como faço para ter mais informações? Luciane - Porto Alegre lubianca.voy@terra.com.br

9:16 PM  

Post a Comment

<< Home